Supere suas Inseguranças e Transforme sua Vida

Hoje exploraremos situações que nos impedem de deslanchar na vida com ousadia e coragem, descobrindo estratégias eficazes para superar essas inseguranças. Também abordarei a importância de questionar as versões que aprendemos ao longo da história como verdades absolutas e como isso impacta nosso crescimento.

Para começar, é fundamental compreender que chegamos aqui como uma folha de papel em branco, trazendo apenas registros em nosso DNA da carga genética de nossos pais e de nossa ancestralidade. À medida que avançamos, inserimos novas informações nesse arquivo interno: a nossa mente.

E essa construção ocorre por meio das experiências vividas em nosso núcleo familiar sofrendo influências posteriores do mundo externo, como a sociedade, o ambiente escolar e os amigos. Essas informações podem interferir em conceitos importantes da nossa vida, como a maneira de nos comportar, pensar e agir. Muitas vezes, aceitamos e cristalizamos em nossa mente inconsciente crenças que são difíceis de desapegar. No entanto, é possível transformar esses padrões.

Costumo dizer que a nossa mente é tanto nossa melhor amiga quanto nossa pior inimiga. Ela nos faz acreditar no que ouvimos falar sobre nós, mas somos capazes de impedir que isso ocorra.

O Dr. Edward Bach, em seu livro “Cura ti a ti mesmo”, afirma que “o conflito surge quando nossa personalidade é desviada do caminho determinado pela alma, seja por causa de nossos desejos terrenos, seja pela persuasão de outros” e entendo que o melhor caminho para voltarmos a realizar os desejos de nossa alma é descobrir quais são os sabotadores, as crenças que atrapalham essa nossa jornada, e ressignificá-las.

E quem são esses “sabotadores”? Na prática, somos nós mesmos, justamente por aceitarmos as influências externas como verdades.

Nos bastidores de nossa mente, em nosso “porão interno”, encontram-se esses sabotadores que impedem a realização de nossas ações positivas e proativas e podemos dar vários nomes a eles: nossas toxinas emocionais, egos, memórias, emaranhados, mente inconsciente e até mesmo nossa criança interior. Ao mergulharmos em nosso interior e reconhecermos quem somos, compreendemos a importância desse questionamento. Mas não basta apenas conhecê-los, precisamos agir e colocar em prática, e é nesse ponto que muitas vezes estacionamos.

Retomando a ideia de que a construção começa em nosso núcleo familiar, é importante lembrar que, assim como nossos pais fizeram o melhor deles ao nos educar, não há certo ou errado nessa abordagem. Temos em nossas mãos a escolha de mantermos esses padrões e vivermos o falso “eu”, acreditando que somos incompetentes e incapazes de expressar nossas ideias aos demais, ou mudar completamente o cenário, potencializando nossas capacidades agindo com ousadia e coragem. Confesso que é um processo desafiador, mas é possível!

Para  mudar esse cenário, é preciso identificar quem são esses sabotadores e quando se manifestam.

Existem pessoas que, em seu dia a dia, enfrentam sentimentos que as paralisam. Por exemplo, ter dificuldade em expressar seus sentimentos. Essa situação reverbera negativamente em outras áreas de suas vidas, como no campo profissional. Inconscientemente, elas se colocam em uma posição de desvantagem ao se compararem com os outros, pois enxergam apenas as qualidades e habilidades alheias, ignorando as suas próprias. Essa comparação gera insegurança e ansiedade, dificultando o alcance de uma carreira promissora ou relacionamentos saudáveis.

Esse sentimento pode ter origem em experiências passadas, como ter sido ridicularizada perante amigos na escola, ter vindo de um ambiente no qual foi impedida de expressar suas vontades, sonhos e desejos. Sua voz foi calada, reprimindo suas emoções. Ou talvez tenha crescido em um lar onde prevalecia a ideia do ser perfeito, e qualquer erro, seja no comportamento ou na forma de se expressar, era inaceitável.

Se esses sentimentos não forem tratados, irão, como já mencionei, impedir o seu progresso pessoal e profissional. A cada situação de conflito que a vida lhe apresentar, não conseguirá seguir adiante, pois em sua mente existem pensamentos destrutivos que travam suas ações. E para ajudar a lidar com esses conflitos, trago uma técnica que aplicada seguindo o passo a passo, terá um resultado incrível .

O primeiro passo é observar atentamente os pensamentos que surgem quando você enfrenta desafios ou situações que te deixam insegura. Esses pensamentos podem ser autocríticos, negativos ou desencorajadores. Identifique as crenças subjacentes que estão por trás desses pensamentos. Por exemplo, você pode acreditar que não é boa o suficiente, que não tem as habilidades necessárias ou que não merece sucesso.

Uma vez identificadas suas crenças limitantes, questione-as de maneira objetiva e racional. Pergunte a si mesma se essas crenças são verdadeiras e se existem evidências concretas para apoiá-las. Muitas vezes, você descobrirá que são baseadas em percepções distorcidas ou experiências passadas que não refletem sua realidade atual.

Procure exemplos e evidências que contradigam suas crenças. Identifique momentos em que você teve sucesso, superou desafios ou recebeu feedback positivo. Essas evidências ajudarão a enfraquecer as crenças negativas e fortalecer sua confiança em suas habilidades e potencial.

Uma vez que você questionou e encontrou evidências contrárias, substitui-as por crenças mais positivas e capacitadoras. Por exemplo, se você acreditava que não era boa o suficiente, substitua essa crença por algo como “Eu sou capaz de aprender e crescer em qualquer área que eu me dedique” ou “Eu tenho habilidades valiosas para oferecer”.

Repita essas novas crenças para si mesma regularmente, de preferência por meio de afirmações positivas. Escreva essas afirmações em um lugar visível, como um espelho ou um caderno, e leia-as em voz alta todos os dias. Quanto mais você se expuser a essas novas crenças positivas, mais elas se enraizarão em sua mente e influenciarão sua perspectiva e comportamento.

É essencial lembrar que o processo de transformação requer paciência e autocompaixão. Mudar crenças arraigadas e padrões de pensamento negativos não acontece da noite para o dia, o cérebro precisa de um tempo para readequar ao novo formato, é um processo contínuo de autodescoberta, autorreflexão e muito trabalho interno. Lembre-se de que você tem o poder de reescrever sua história e moldar sua própria jornada. Acredite em si mesma, liberte-se desses padrões antigos e siga em frente com coragem, ousadia e determinação. E pode ter certeza, de que lá na frente ao olhar para traz, verá que todo esforço valeu a pena!

Com carinho,

Picture of Êurenì RS Pálma

Êurenì RS Pálma

Terapeuta floral e professora de autodesenvolvimento, ajuda você a cuidar das emoções e alcançar objetivos.
Registro Internacional nº 02018.2181

Compartilhe com seus amigos.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe seu comentário.

5 1 voto
Classificação do artigo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Me siga nas redes sociais;

Posts Recentes

Facebook

Canal Youtube

plugins premium WordPress
0
O que achou, por favor, comente.x